Fibromialgia: quais os sintomas mais comuns

A fibromialgia é uma síndrome dolorosa crônica caracterizada por dor generalizada músculo-esquelética. A doença é considerada uma patologia ligada diretamente ao funcionamento do sistema nervoso, especialmente em relação à regulação da transmissão e interpretação dos estímulos dolorosos.

Estima-se que cerca de 2% a 4% da população sofra com a fibromialgia, na maioria dos casos, mulheres adultas com idade entre 30 e 50 anos. Sabe-se também que a disfunção é frequentemente acompanhada de outras síndromes e queixas como fadiga, distúrbios de sono e emocionais.

Sintomas

Uma pessoa pode suspeitar da doença quando estiver com dor intensa em grande parte do corpo por pelo menos 3 meses. A dor pode ser descrita de várias maneiras, até mesmo com sensação de queimação ou formigamento.

Em associação pode haver problemas de dor de cabeça, dor para menstruar, irritabilidade, ansiedade, sintomas depressivos, dificuldades de memória e concentração, distúrbios do sono entre outros.

Diagnóstico

O diagnóstico da fibromialgia é clínico. A pesquisa de exames complementares serve para avaliar a possibilidade da presença de outras doenças que cursem com dores semelhantes ou que possam ser o desencadeante do problemas. A fibromialgia costuma estar associada a doenças reumatológicas inflamatórias, o que pode dificultar a sua identificação nestes pacientes.

É importante saber também que a doença é tratável e que a dor não é normal, mas um sinal do organismo de que algo não vai bem. Não deixe de procurar o reumatologista para entender o que está acontecendo e fazer o tratamento correto.

Dr. Nilton Salles, reumatologista do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho.