Logon
Blog

Você engasga muito? Entenda o problema

Leia mais e tenha informações seguras sobre saúde.

​​Engasgar de repente no meio de uma refeição e precisar ser acudido por amigos é uma situação - constrangedora, convenhamos - que pode acontecer com qualquer um. No geral, o incômodo passa em questão de segundos e depois tudo volta ao normal. Passar por isso vez ou outra não é algo preocupante e pode ser um problema causado pela falta de mastigação ou pela ingestão de ar. 

O engasgo constante, contudo, pode ser um sintoma de problemas gastrointestinais, pneumológicos ou mesmo neurológicos. Ele acontece quando a comida “erra” o caminho e, em vez de seguir pelo esôfago, parte do aparelho digestivo, é direcionado para as vias respiratórias e pode até ser fatal se a vítima não receber ajuda imediata.

Causas

Uma lesão na mucosa da faringe, órgão que fica logo depois da língua e que faz a separação das vias respiratórias e digestiva, é a causa mais comum dos engasgos frequentes. Este machucado pode ser causado por refluxo gastroesofágico constante, que acontece quando a válvula (ou esfíncter) que separa o estômago do esôfago permanece aberta, permitindo que a comida e os ácidos digestivos subam para a garganta e lesionem o tecido da faringe. 

O problema costuma aparecer em pessoas com mais de 40 anos e as causas mais prováveis do desgaste da válvula gastroesofágica são maus hábitos alimentares, como o excesso de café, chocolate, álcool e também o cigarro. 

Estes produtos contêm elementos que estimulam a abertura da musculatura da válvula que com o tempo vai relaxando. Como acontece com todo mundo, às vezes a pessoa nem percebe que passa por isso com frequência e acaba por procurar ajuda médica quando o refluxo e a sensação de azia e queimação no estômago ficam mais fortes.

Outro fator que contribui para o engasgo frequente é a apneia obstrutiva do sono. A vibração do ronco causa o inchaço da faringe e a respiração a resseca e provoca lesões no órgão, o que dificulta a deglutição e facilita o engasgo. Na área neurológica, o acidente vascular cerebral (AVC) pode afetar os nervos e causar o descompasso da epiglote. Neste caso, o problema é chamado de disfagia.

Seja qual for a causa, o engasgo tem tratamento. Se for um sintoma causado por problemas no aparelho digestivo é possível tratá-lo com medicamentos e, em último caso, com a laparoscopia que corrige a abertura da válvula esofágica. Caso a origem do incômodo for a apneia é necessário diagnosticar qual sua causa, que pode ser tanto excesso de peso como problemas de desvio de septo e tratá-la. O tratamento da disfagia é feito com medicamentos e terapia com fonoaudiólogo. O importante é ficar de olho na regularidade com que você engasga e não deixar que o problema piore.

Dr. Guilherme Andrade, médico do Centro de Gastroenterologia do H9J​


​​Agendamento​


Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.​​​​

Veja mais