Logon
Blog

Neoplasia maligna e benigna: entenda os sintomas e as diferenças

Saiba Mais

​​Uma pergunta sempre surge: afinal, todo tumor é um câncer? Não, nem todo tumor é câncer. Um tumor é o aumento de volume em alguma parte do corpo. Quando ele é causado pelo crescimento do número de células, passa a se chamar neoplasia, essa, por sua vez, pode ser classificada em: benigna ou maligna. Dependendo da forma como a expansão celular ocorre, ela pode ser chamada de câncer. Nas neoplasias malignas ocorre o crescimento desordenado de células, que pode invadir tecidos ou órgãos ao redor e provocar as metástases – é essa capacidade de disseminação de células malignas para fora do órgão primário acometido que caracteriza um câncer. O Dr. Felipe Moraes, oncologista titular do Hospital Nove de Julho, explica o que é neoplasia, os principais tipos e como é o tratamento.

O que é neoplasia? É câncer? 

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a neoplasia é um tumor que acontece devido ao crescimento anormal do número de células. Elas podem ser classificadas em neoplasias malignas ou neoplasias benignas. 

As neoplasias malignas ocorrem em decorrência de uma interação entre predisposição genética e fatores ambientais que levam a erros críticos no DNA da célula, fazendo com que seu crescimento passe a ser desordenado e que adquira a capacidade de invadir outros órgãos. 

Sintomas de neoplasia maligna 

Os sintomas de uma neoplasia maligna podem mudar dependendo de onde está localizado o câncer. Portanto é fundamental que na presença de sintomas, seja feita uma avaliação médica para um diagnóstico correto, além das consultas regulares para exames de rotina. Entre os principais sintomas estão: 

▪Cansaço intenso;

▪Perda de peso sem causa aparente;

▪Tosse persistente;

▪Aparecimento de nódulos, sobretudo na mama;

▪Surgimento de manchas na pele;

▪Dores ósseas (metástases para os ossos nas fases avançadas da doença). 

Tipos de neoplasia 

Neoplasia benigna – são tumores com estrutura semelhante ao tecido de onde se encontram. Não possuem a capacidade de invadir outros tecidos ou órgãos, causando as metástases, além de terem crescimento mais lento. 

Neoplasia maligna - resultado da proliferação anormal de células com estrutura diferente do tecido original. Além disso, possui capacidade de invadir tecidos e afetar órgãos que estão distantes, causando as chamadas metástases. Um exemplo é o câncer de pulmão, que é um dos mais frequentes tipos de câncer e um dos que mais mata. O principal fator de risco é o tabagismo, seja ele ativo ou passivo.

Neoplasia intraepitelial – essa é uma alteração celular que precede o surgimento da neoplasia invasiva, antes de surgir o câncer. Entre o tipo mais comum é a do colo uterino, que pode ser detectada pelo exame papanicolau. O diagnóstico e tratamento precoce pode evitar o desenvolvimento da neoplasia invasiva.

Neoplasia maligna tem cura?

​Segundo o Dr. Felipe Moraes, “a neoplasia maligna apresenta mais chances de cura quando é detectada e tratada logo no início, dessa forma, em alguns casos, pode-se evitar a metástase, ou seja, quando as células malignas se espalham por outros órgãos e, com isso, se obter a cura", explica o médico.

Diagnóstico e tratamento da neoplasia maligna 

O tratamento para a neoplasia maligna é realizado com o objetivo de diminuir a proliferação das células malignas pelo corpo e, assim, evitar a metástase, além de proporcionar mais qualidade de vida ao paciente. A recomendação médica normalmente é a cirurgia, radioterapia ou quimioterapia de acordo com o tipo e as características da neoplasia.

 

Saiba mais sobre a oncologia​ do Hospital Nove de Julho.


​​Agendamento​

​​Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.​​​​​







Veja mais