Logon
Blog

Não deixe a endometriose afetar sua vida

Leia mais e tenha informações seguras sobre saúde.

​​Pesquisas mostram que doença acomete de 10% a 15% das brasileiras em idade reprodutiva​

"Sou uma em 10." Em 2018, com esse slogan, uma campanha mundial chamou atenção para a importância da endometriose. Isso significa que uma mulher em cada dez que você conhece, na idade de ter filhos, entre 15 e 50 anos, provavelmente sofre dos males dessa doença. Todos os meses, no período menstrual, elas estão sujeitas a diversas intensidades de dor em forma de cólica abdominal. Significa que metade delas está propensa a ter dificuldade de engravidar e que sua vida sexual pode não ser prazerosa por causa da dor durante a relação.

"Com o atraso no diagnóstico, estimado em sete a dez anos, é lógico que o tratamento adequado também demora e, com isso, o quadro se agrava e mais sintomas vão surgindo", alerta o Dr. Fernando Yassuo Asanuma, coordenador da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho. Hoje vamos exploramos os aspectos desse assunto tão importante.

Se não tratar cedo, o que pode ocorrer?
De acordo com o especialista, o agravamento da endometriose pode se manifestar pela extensão de suas lesões para outros órgãos, principalmente os mais próximos do útero: intestino, bexiga e nervos pélvicos. "Mas tão ruim quanto é que as dores abdominais passam a ser crônicas, prejudicando o dia a dia, pioram a relação sexual, levando à contração reflexa da musculatura vaginal (vaginismo), e podem destruir o sonho das mulheres que querem ser mães", complementa o médico.

Se quero ser mãe, com qual idade devo começar a me preocupar?
O ginecologista da Clínica da Mulher explica que, infelizmente, a medicina ainda não permite o retardo natural do envelhecimento dos óvulos. Assim, 35 anos é a idade a ser considerada. E, talvez, mais importante que a idade, é ficar atenta ao seguinte cenário: se há mais de um ano você tenta engravidar e não consegue. Nesses casos, o ginecologista deve iniciar uma investigação com exames detalhados, como histerossalpingografia, AMH (hormônio antimulleriano) e espermograma. Maior atenção deve ser dada às pacientes acometidas pela endometriose – dependendo da extensão da doença, a idade para se preocupar acaba sendo mais ou menos precoce. Ou seja, cada caso é um caso, que necessita de cuidado atencioso do ginecologista.

Que assistência o Hospital 9 de Julho oferece às mulheres com endometriose?
Primeiramente, por meio de informação segura e confiável. Afinal, entendemos que quanto mais conhecimento nossos pacientes têm em relação aos cuidados com a própria saúde, melhor será sua qualidade de vida. 

Em casos de suspeita de endometriose, temos ginecologistas especializados e atentos a sua queixa. No Centro Médico Especializado, em nosso quarto andar, contamos com a Clínica da Mulher, estrutura completa para o atendimento ambulatorial, visando à saúde ginecológica. Depois de uma conversa completa e exame físico detalhado, disponibilizamos exames de ressonância magnética e ultrassom transvaginal com preparo intestinal.

Se há o diagnóstico e você necessita de tratamento, o Núcleo de Endometriose conta com uma equipe especializada e completa, com experiência nas diversas áreas de atuação: coloproctologista, urologista, cirurgião torácico, anestesiologista, fisioterapeuta, nutricionista e psicóloga, todos sob a supervisão do ginecologista. 

Em caso de cirurgia, o Hospital 9 de Julho tem infraestrutura e equipe profissional para proporcionar o melhor atendimento, com ampla experiência em cirurgia robótica e na tradicional videolaparoscopia, ambas minimamente invasivas, e indicação para o tratamento da endometriose. Toda a equipe está comprometida para oferecer a melhor experiência para você.

Qual a vantagem da cirurgia robótica?
Desde 2012, o Hospital 9 de Julho já realizou mais de 4 mil procedimentos robóticos com o DaVinci Si e, há três anos, contamos também com sua versão mais moderna, o Xi. A tecnologia da cirurgia robótica – com o auxílio de suas delicadas pinças cirúrgicas, assim como a imagem ampliada em 3D – proporciona ao médico mais precisão e dinamismo de movimentos, entregando excelentes resultados ao tratamento. Com esse processo, a paciente consegue ter uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.

Há pronto atendimento em caso de urgência?
"Sim. Oferecemos um serviço de pronto-socorro com ginecologistas, de segunda a sexta-feira, das 10h às 22h, inclusive nos feriados. E, nos demais horários, assim como nos fins de semana, há uma equipe de retaguarda de ginecologistas de prontidão 24 horas por dia, todos os dias do ano. Você nunca estará desassistida! É importante ressaltar que, ao informar que é nossa paciente do Núcleo de Endometriose, seu médico será avisado sobre seu atendimento", ressalta o Dr. Fernando Yassuo Asanuma.


​​​Agendamento​

​Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.​​​​



Veja mais