Logon
Blog

Mioma uterino: saiba o que é e quais são os sintomas da condição

Entenda o que é o mioma uterino, conheça seus sintomas e tratamento

​​

Mioma uterino: saiba o que é e quais são os sintomas da condição

 

O mioma uterino é um tipo de tumor benigno, também conhecido como leiomioma uterino ou fibroma, e é uma ocorrência comum. Por isso, é bem provável que, num círculo social onde tenham mulheres, alguma delas ou mais de uma possa relatar ter tido um mioma nesse órgão.

Embora, na maior parte dos casos, não apresente sintomas, certas mulheres relatam sentir cólica, ter sangramentos e/ou dificuldade para engravidar. O tratamento vai depender de cada caso, conforme a avaliação feita pelo médico ginecologista.

Neste blog, entenda o que é o mioma uterino , conheça seus sintomas e tratamento. O Dr. Manoel Carlos Leonardi, oncologista clínico do Hospital Nove de Julho, dá mais detalhes sobre o assunto. Saiba mais com a leitura completa, a seguir.

 

O que é mioma uterino?

O Dr. Manoel Carlos explica que “os miomas são crescimentos uterinos que podem também ser chamados de leiomiomas uterinos. O útero é composto por três camadas de tecido: a mais interna, chamada endométrio; a mais externa, chamada serosa; e a do meio e mais robusta, o miométrio. O miométrio é uma camada muscular bastante grande em relação às outras e muito importante para o processo de gravidez. Os miomas uterinos são crescimentos exagerados de porções específicas do miométrio, que podem se projetar dentro ou fora do útero. Eles não são câncer, não são malignos. No entanto, às vezes, pode ser difícil determinar se uma massa no útero é um mioma comum ou um câncer raro.

 

Miomas são muito comuns. Aproximadamente 80% das mulheres terão miomas ao longo da vida, embora nem todas tenham sintomas. Os tratamentos estão disponíveis para problemas relacionados com os miomas, como sangramento menstrual intenso, dor ou pressão na pelve ou problemas com gravidez ou infertilidade. Em afrodescendentes, os miomas costumam ser mais sintomáticos e mais comuns.

 

A causa dos miomas é desconhecida. No entanto, sabemos que eles respondem, ou seja, são sensíveis à presença de hormônios femininos (estrogênio e progesterona). Identificamos vários fatores de risco, como a idade da primeira menstruação, a atividade de genes específicos, o estilo de vida e o número de gestações, que podem influenciar o risco de uma mulher ter ou não mioma. Também é possível uma mulher sem fatores de risco conhecidos ou teóricos desenvolver miomas".


Sintom​​as de mioma no útero

Na maioria dos casos, o mioma uterino não causa sintomas, no entanto, alguns indícios da condição podem ser percebidos. Como os sinais a seguir:

 

▪ intensificação do fluxo menstrual com coágulos;

▪ aumento do volume abdominal;

▪ dor pélvica;

▪ aumento da vontade de fazer xixi;

▪ retenção de urina;

▪ constipação e compressão dos vasos pélvicos;

▪ varizes e inchaços nas pernas;

▪ em pouquíssimos casos, infertilidade.

 

De acordo com o Dr. Manoel Carlos, “os miomas podem variar em tamanho, de modo que podem ser microscópicos ou ter o tamanho de uma mexerica grande, por exemplo. A maioria deles é pequena e não causa nenhum sintoma. É comum, no entanto, a presença de miomas provocar períodos menstruais mais intensos e/ou mais longos (mais de sete dias por mês), sensação de pressão na pélvis ou dores nesse mesmo local. Quanto maior o mioma, mais chances há de causar algum tipo de sintoma. Quanto maior o número de miomas, mais probabilidade de serem sintomáticos da mesma forma. Os sinais tendem a melhorar quando há cessação da menstruação (menopausa).

 

Dor pélvica – Conforme o tamanho dos miomas, maiores são as chances de eles causarem sensação de pressão pélvica (“dor no pé da barriga") ou de plenitude no abdome, semelhante à percepção de início de gravidez. Os miomas também podem gerar outros sintomas, dependendo do tamanho e da localização deles no útero. Por exemplo, se um mioma está pressionando a bexiga, pode-se sentir vontade de urinar com frequência. Da mesma forma, um mioma que comprime o reto pode causar constipação.

 

Aumento do sangramento menstrual – A menorragia, ou seja, o aumento da quantidade de fluxo menstrual, e a metrorragia, sangramento uterino em intervalos irregulares, são sintomas que podem decorrer do mioma. A perda de sangue que ocorre com o aumento do fluxo menstrual e sangramentos fora desse período podem levar a paciente à anemia ferropriva. Na ocorrência desses sintomas, seu ginecologista deve ser contatado.

 

Problemas com fertilidade e gravidez – A presença de miomas pode distorcer a arquitetura do órgão e levar a problemas de fertilidade. A maioria das pessoas com mioma consegue engravidar normalmente. Mas se você tem mioma e está tentando engravidar sem sucesso, converse com seu médico".

 


Como d​​​iagnosticar a condição?

“A identificação dos miomas ocorre quando observamos o aumento do tamanho uterino ou se houver formas irregulares em sua superfície. A presença de sintomas e o tamanho uterino direcionam o ginecologista para a solicitação de ultrassonografia específica, que poderá fornecer o diagnóstico. Na ocorrência de sintomas ou alterações do tamanho uterino, procure seu médico", explica o especialista.

 

Mioma uterino engorda?

“Não. Os miomas são tumores benignos no músculo do útero. São sensíveis aos hormônios femininos. Crescem se estimulados com hormônios femininos. A relação é inversa, na verdade. O tecido gorduroso aumentado é produtor de mais hormônio feminino, em especial estradiol, que pode fazer aumentar o número e o tamanho dos miomas", explica o médico.

 

Qu​ais são as causas do mioma uterino?

Não há uma causa clara que determine o surgimento do mioma uterino. O que se sabe é que seu desenvolvimento tem relação com mudanças hormonais na mulher. Além disso, as mulheres que têm uma dieta rica em carne vermelha e poucos legumes, as que não têm filhos e as que apresentam obesidade ou histórico na família são mais propensas ao aparecimento do mioma no útero.


M​​​ioma uterino pode impedir de engravidar?

Em grande parte dos casos, a presença de um mioma no útero não é grave, mas pode oferecer riscos de acordo com o tamanho e a região em que está localizado, como na parte interna do útero. As complicações em decorrência disso na gestação podem ser:

 

▪ cólica e dor abdominal em qualquer fase da gestação;

▪ descolamento da placenta;

▪ aborto no primeiro trimestre da gestação;

▪ limitação do crescimento do bebê;

▪ parto prematuro.

 

Nesses casos, é preciso manter o acompanhamento com o obstetra e a realização de mais consultas e exames.


Que méd​​​ico procurar e como é o tratamento?

O tratamento é feito pelo médico ginecologista, que avalia cada caso. Serão consideradas a presença de sintomas e a idade da paciente. Assim, o objetivo é controlar o crescimento do mioma, seja por meio de medicamentos, seja, em alguns casos, por meio de cirurgia. O procedimento é chamado de miomectomia, quando é feita apenas a retirada do mioma, ou histerectomia, em que é removido todo o útero. 

 

Leia também sobre Câncer do colo do útero e Importância da histeroscopia. ​​

​​ Agendamento​

Veja mais