Logon
Blog

Dor no pulmão: o que é, quais as causas e como tratá-la?

Saiba mais no nosso blog

​​

Dor no pulmão, queimação ou dores nas costas são motivos que sempre provocam dúvidas. Afinal, como identificar que esses desconfortos podem ser algum problema pulmonar?

 

Normalmente quando as pessoas usam o termo “dor no pulmão" estão fazendo referência a algum incômodo no peito, mas será mesmo que isso pode estar corretamente associado? Uma vez que a dor pode ter relação com o coração, o trato gastrointestinal e a parede torácica, por exemplo, a correspondência com o pulmão pode estar errada.

 

Para esclarecer o tema, a Dra. Suzana Pimenta, pneumologista do Hospital Nove de Julho, explica quais são as características de uma dor no pulmão, quais os motivos mais comuns que podem provocá-la e o que fazer no caso de sentir esse tipo de desconforto. Confira em nosso blog e saiba mais!

 

​Dor no pulmão: o que é?


Os estímulos dolorosos em nosso organismo são mediados pelos nociceptores, neurônios capazes de perceber a dor. O pulmão é um órgão com poucos nociceptores e, portanto, doenças que acometem o parênquima (tecido pulmonar) raramente causam dor. Por outro lado, muitas estruturas que ficam próximas ao pulmão são ricas em nociceptores, o que gera dor quando ficam doentes, como o coração, a pleura (fina camada que recobre os pulmões), a caixa torácica, composta por ossos, os músculos e nervos, a coluna vertebral e o esôfago.  Quando alguém fala que está com “dor no pulmão" é necessário diferenciar clinicamente se a dor tem origem no pulmão realmente ou se nesses órgãos adjacentes.

De acordo com a Dra. Suzana Pimenta, “a dor no pulmão provocada por infecções no órgão, especialmente quando acometem também a pleura, pode ser como uma dor nas costas persistente e, normalmente, pode estar associada a sintomas como febre, tosse constante, dificuldade para respirar ou piora da dor ao puxar fundo o ar ou espirrar. Ela se diferencia da dor muscular que aparece depois do estiramento de algum músculo da caixa torácica e piora diante de certos movimentos, ao apertar a região onde o paciente sente a dor ou até mesmo ao respirar fundo. A dor na coluna vertebral também tem relação com a movimentação do tronco e melhora com repouso".

Quando o coração é o órgão afetado, o paciente, geralmente, se queixa de dor intensa em aperto na parte anterior do tórax, que pode ser intermitente, desencadeada por esforço físico e às vezes associada a enjoos. Nos casos em que o esôfago é acometido, as queixas podem ser de dor no meio do tórax, na parte anterior, em aperto ou queimação.

Infecções virais como o herpes-zóster podem atingir os nervos da caixa torácica e causar dor intensa e persistente no local.

O recomendado é buscar atendimento médico para um diagnóstico preciso se uma dor no peito intensa permanecer por mais de 24 horas ou aumentar repentinamente.


Quais as causas de dor no pulmão?

 

Os motivos mais comuns que podem provocar dor no pulmão são os descritos a seguir:

 

  •      infecções – entre as mais frequentes estão as pneumonias (virais ou bacterianas) e a tuberculose;
  • ​pleurite – quando acontece uma inflamação na pleura, membrana que reveste o lado interno da cavidade torácica e o tecido pulmonar circundante. As causas mais frequentes de pleurite são:
  1. embolia pulmonar – ocorre quando um coágulo obstrui um ou mais vasos sanguíneos do pulmão, prejudicando o fluxo de sangue e diminuindo o nível de oxigênio no tecido do pulmão, que leva ao infarto pulmonar;
  2. ​derrame pleural – é quando se acumula fluido na pleura, entre os pulmões e a parede torácica. Ele pode ser consequência de uma infecção pulmonar, insuficiência cardíaca, câncer ou até mesmo uma pancreatite.
  • asma e DPOC – são doenças crônicas do pulmão que fazem com que as vias aéreas fiquem estreitas e inflamadas. Quando ocorre uma exacerbação respiratória, essas vias aéreas ficam mais fechadas, levando ao broncoespasmo, que causa dor difusa no peito e falta de ar;
  • pneumotórax – também chamado de colapso pulmonar, acontece quando o ar sai do pulmão e entra na parte que fica entre a parede torácica e o pulmão;
  • ​​hiperventilação – pode ocorrer durante crises de pânico ou de ansiedade.

 


Como diagnosticar as causas da dor no pulmão?

 

Para chegar a um diagnóstico, o médico faz uma avaliação clínica com base nos sintomas referidos pelo paciente, como local e características da dor, fatores que desencadearam ou agravaram a condição e se existem outras manifestações associadas a ela. Também realiza um exame físico e, se não houver elucidação diagnóstica, o profissional poderá solicitar exames de imagem como raios X de tórax ou tomografia de tórax, além de exames de sangue.

 


Como tratar a dor no pulmão?

 

A Dra. Suzana Pimenta explica que “isso dependerá diretamente da causa da dor. Em caso de a dor ser fruto de alguma infecção respiratória, são prescritos antibióticos. Na exacerbação da asma ou da DPOC, são indicados broncodilatadores e corticoide. Para embolia, a terapêutica sugere anticoagulantes e para o derrame pleural ou pneumotórax, pode haver necessidade de retirar o líquido ou o ar por meio de dreno".

A ação primordial quando se observa qualquer tipo de dor persistente na região do peito, nas costas ou outros tipos de desconforto é procurar atendimento médico para uma avaliação correta do quadro e a indicação de um tratamento adequado. ​


Saiba mais:




​​agendamento online​




Veja mais