Logon
Blog

Conheça a dieta para intestino solto

Leia mais e tenha informações seguras sobre saúde.

​​​​​​​​Indicação: Dieta específica para diminuir o volume das fezes e prolongar o tempo de trânsito intestinal, auxiliar no alívio dos sintomas da diarreia (aumento do número de evacuações igual ou maior que 3 vezes ao dia, com fezes semipastosas ou líquidas) e prevenir complicações como a desidratação.

A diarreia pode ser ocasionada por diversos fatores e deve ser tratada com acompanhamento médico e nutricional para oferta de alimentos adequados que melhorem o quadro e diminua os sintomas como flatulência e aumento das evacuações. Alguns alimentos contêm fibras que auxiliam na melhora desses sintomas. 

O objetivo da dieta é a oferta de alimentos obstipantes para regularizar o funcionamento intestinal. No tratamento da diarréia, é importante investigar sua causa.


Recomendações Gerais:

Oferta de líquidos para reposição. Com o acompanhamento médico e nutricional, alguns produtos podem ser inclusos como: água de coco, bebidas isotônicas;

O leite e seus derivados são evitados porque devido a diarreia, a mucosa intestinal está debilitada e a absorção comprometida;

A oferta de fontes de fibras solúveis é importante para auxiliar no controle do trânsito intestinal (segue tabela abaixo) e evitar alimentos fontes de fibras insolúveis (segue tabela abaixo);

Evitar alimentos fermentativos;


Alimentos fontes de fibras solúveis (para controle da diarréia):

​​Maçã (sem o consumo da casca);

Chás de ervas: camomila, erva cidreira, erva doce e outros chás claros;

Sucos de maçã, maracujá, goiaba, caju, limonada;

Leite ou suco de soja;

Sopa preparada com caldo de carne, frango ou legumes (sem casca) engrossado com macarrão fino (bem mole) ou arroz;

Arroz bem cozido, macarrão cozido com água e sal sem manteiga;

Legumes como: mandioquinha, chuchu, abobrinha, cenoura, abóbora madura, batata, mandioca, bem cozidos ou em forma de purê;

Carnes cozidas, grelhadas ou assadas: de vaca, frango (sem pele), peixe;

Pão branco, torrada, bolacha (maisena ou água e sal), sem recheios;

Adoçante;

Banana maçã ou prata, maçã e pera sem casca, melão. 


Alimentos laxativos que devem ser evitados:​​

Açúcar e doces muito concentrados como: goiabada, marmelada, doce de leite, pé-de-moleque, cocada, geleia, chocolate, frutas cristalizadas, frutas secas, assim como frutas em compota;

Pão fresco ou todos aqueles preparados à base de farinhas integrais, pães com recheios, bolo com recheio, bolachas recheadas, biscoitos folhados;

Preparações com molhos;

Bebidas alcoólicas, chá preto e café "forte" e puro, bebidas gasosas (refrigerante, ou água com gás);

Leite, queijos gordurosos, requeijão, creme de leite, manteiga;

Noz, amêndoa, avelã, coco, amendoim, castanha-do-Pará e castanha-de-cajú, chocolate, frutas secas e cristalizadas;

Frutas cruas (exceto as citadas acima);

Pimenta, vinagre, molho picante como: molho inglês, mostarda, catchup, picles, maionese, massa de tomate, conserva em lata;

Embutidos como: salsicha, mortadela, presunto, salame etc;

Verduras cruas ou refogadas;

Leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico);

Frituras em geral.

​​​Agendamento Online​​​

Para marcar consultas e exames, ligue para 11-3147 9430​​

Veja mais

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Conheça o nosso Portal de Privacidade .