Logon
Blog

Câncer nos ovários: uma doença silenciosa e de alto risco

Leia mais e tenha informações seguras sobre saúde.

​O câncer é uma doença bastante delicada, com um tratamento que exige muito do paciente. Entre as mulheres, um dos tipos mais preocupantes é o que surge nos ovários. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são mais de seis mil novos casos todos os anos.
Assim como acontece com outros tumores, existem maneiras de tratá-lo. Além disso, o diagnóstico na fase inicial reduz as chances de evolução da doença e o risco de morte.
Veja abaixo informações relevantes sobre sintomas e tratamentos para o câncer nos ovários.

Qual é a origem do câncer nos ovários?
Na verdade, o termo “câncer de ovário” abrange diversos tipos de tumores que atingem a região. Na maioria das vezes, a doença se origina nas células epiteliais que ficam na superfície dos ovários, os chamados carcinomas.
O tumor também pode ter origem nas células germinativas, que geram os óvulos. Em situações mais raras, o problema se desenvolve com células dos cordões sexuais, com menor potencial maligno.

"O carcinoma ocorre principalmente nas mulheres na pós menopausa. Já os tumores das células germinativas são mais comuns em adolescentes e mulheres mais jovens, enquanto o câncer no cordão sexual não tem relação com a idade."


Fique atenta aos sintomas

Os sintomas mais frequentes, porém não específicos, podem acontecer em diversas outras situações, por isso sempre importante procurar o médico regularmente:

aumento no volume do abdômen;
dore​s na região pélvica e abdominal;
dificuldade para comer ou diminuição drástica do apetite;
sensação de fadiga;
perda repentina de peso;
vontade constante de ir ao banheiro.

Conforme a doença avança, é possível ter náuseas, enjoo e até sangramentos ao urinar. Se esses sinais se apresentarem é recomendado procurar um médico imediatamente.

Diagnóstico
Apesar do que mostramos no tópico anterior, boa parte das pacientes não manifesta sintomas, e isso é um perigo. Em muitos casos, quando eles surgem, a doença já está em estágio avançado.
Por essa razão, é extremamente importante ficar de olho na própria saúde, nos sinais que o organismo dá e visitar regularmente um médico.
O exame ginecológico pode revelar informações essenciais para o diagnóstico.
Apesar de ainda não haver exames bem estabelecidos para rastreamento do câncer de ovário, a ultrassonografia e alguns marcadores tumorais sanguíneos, principalmente o CA 125, podem auxiliar no diagnóstico precoce.

Tratamento contra o câncer nos ovários
O tratamento depende do tipo de tumor e também de fatores como o estágio da doença, a idade e a condição de saúde da paciente.
Um dos meios mais usados é a cirurgia para retirar a área afetada. A quimioterapia é outra alternativa, mas como um complemento da operação.

Previna-se!
Recomendações básicas de uma vida saudável: evitar o excesso de álcool, não fumar, praticar exercícios físicos e alimentar-se bem são fundamentais na prevenção deste tipo de câncer uma vez que não dispomos, até o momento, de exames preventivos eficazes.
Quando existe história familiar de câncer, a investigação de mutações genéticas como o BRCA1 e 2 e de síndromes hereditárias como a Lynch II são armas importantes na prevenção.
O uso de anticoncepcional oral, a laqueadura, a histerectomia e gestações são fatores protetores para os tipos mais comuns de câncer de ovário.
Lembre-se de q​ue a prevenção é sempre mais simples e fácil do que o tratamento. Por isso, faça consultas periódicas com seu ginecologista, realize os exames de rotina e fique atenta ao surgimento e à persistência de qualquer sintoma.


​​Agendamento​

Para marcar consultas e exames, ligue para 11 3147-9430.​​​​​​​

Veja mais

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Conheça o nosso Portal de Privacidade .