mastigacao_problemas_digestivos

Você sabia que a digestão começa muito antes de chegar ao estômago? Na verdade, sentir o cheiro da comida estimula o cérebro, que aciona as glândulas salivares (por isso a água na boca) que por sua vez, faz com que todo o aparelho digestivo comece a se preparar para receber o alimento. Mas, além do cheiro, existem outros fatores que podem interferir - positiva ou negativamente - no processo. Descubra quais são: 

Mastigação 

Função essencial na digestão. Não é preciso mastigar 30 ou 50 vezes antes de engolir a comida, mas o suficiente para que o alimento fique pastoso. Aquele almoço rápido durante o trabalho que você engoliu às pressas para não se atrasar para a próxima reunião pode ser o responsável por problemas gastrointestinais como má digestão, azia, queimação e inchaço na barriga, além de te deixar sonolento durante todo o dia.

Por que isso acontece? Como a comida não foi devidamente deglutida, o aparelho digestivo tem de fazer mais esforço para digerir o alimento e deixá-lo no estado adequado para passar pelo intestino. Ou seja, o que deveria ser feito lá na boca, acaba acontecendo no estômago. É trabalho extra.

Saliva

Cobre o alimento com enzimas digestivas, que vão ajudar no processo quando engolidas. Mastigar muito rápido faz com que o organismo não se prepare totalmente para a digestão. 

Silêncio

Falar ao comer também pode ser um problema. Ao conversarmos, engolimos ar e, além de atrapalhar a mastigação, todo o ar engolido pode ser transformado em gases ao chegar no estômago. Talvez agora você entenda porque sente tanto desconforto depois de almoçar, não é mesmo?

Dormir

Tirar um cochilo depois de comer é o desejo de muitos e o privilégio de poucos. Mas, em alguns casos, a prática pode ser prejudicial e causar refluxo. Quando deitamos depois de comer muito, como em um vasto almoço em família, a válvula do esôfago permanece aberta e estimula a comida a voltar.

Se exagerar, prefira dar umas voltinhas no quarteirão para estimular o aparelho digestivo a trabalhar. Isso vale também para a janta: evite dormir logo depois de comer. 

Beber

Evite ingerir líquidos enquanto se alimenta, porque o aparelho digestivo também precisará trabalhar mais para digerir os alimentos no estômago, o ideal é deixar que a própria saliva ajude a transformar a comida em uma pasta. Como a hidratação constante é importante, beba líquidos ao longo de todo o dia, com intervalos de meia hora antes e depois de cada refeição.

É preciso também prestar atenção no que se come: misturar proteínas, como mais dois tipos de carnes na mesma refeição torna o processo de digestão mais lento e isso pode custar alguns dias sem ir ao banheiro. O que não é nada agradável. 

Tranquilidade

Faça sempre suas refeições com calma, de preferência em lugares tranquilos que permitam a você prestar atenção na maneira como come. Uma dica é deixar os talheres em cima da mesa enquanto mastiga. Assim, fica mais fácil se concentrar na mastigação e no estado da comida ao ser ingerida, evitando os diversos problemas digestivosjá citados.

Dr. Guilherme Andrade, médico do Centro de Gastroenterologia do H9J

{{cta('f0144d4e-0595-4f1d-8dc6-2be1e25f2611')}}