intoxicacao_alimentar_hepatite_a

Já falamos sobre os cuidados necessários com a proteção da pele na estação mais quente do ano. Mas estes não são os únicos cuidados necessários durante o verão: a alimentação também é um item importante nessa lista.

Durante esse período de elevadas temperaturas e eventuais quebras na rotina, dois problemas tornam-se mais frequentes, em muitos casos pelos mesmos motivos: a intoxicação alimentar e a hepatite A. Veja abaixo os principais sintomas de cada um deles e saiba como se prevenir. 

Hepatite A

O vírus que causa a doença, HAV, possui transmissão oro-fecal, ou seja, ele é adquirido pela boca – geralmente quando em contato com água ou alimentos contaminados – e é eliminado pelas fezes. Em locais onde o saneamento básico é precário, o esgoto pode contaminar a água e também frutos do mar, especialmente ostras, fechando esse ciclo.

Prevenção

Como é possível imaginar, pessoas que viajam para o litoral nesse período estão mais expostas a esse risco. Por isso, algumas medidas são essenciais. A vacina é a principal forma de prevenção: a profilaxia pode ser adotada por crianças e adultos que nunca tiveram contato com o vírus. Após o primeiro contato, a pessoa fica imunizada.

Além da vacina, os riscos de contágio diminuem muito com a intensificação dos hábitos de higiene. É importante evitar o consumo de frutos do mar, especialmente se estiverem crus, e beber apenas água tratada ou embalada.

Sintomas

Febre, dor abdominal, náuseas, diarreia e coloração amarelada da pele e olhos são os principais sintomas desta doença que pode provocar uma inflamação aguda e intensa do fígado. Em alguns casos, os sintomas podem ser mais intensos e até mesmo confundidos com outro tipo de hepatite mais grave, o que exige um tratamento específico.

Não existe um tratamento específico para a Hepatite A. Na maior parte dos casos, a cura ocorre espontaneamente, uma reação natural do sistema imunológico. O processo de cura pode durar até seis meses e deve ser tratado com descanso, alimentação leve e monitorização cuidadosa por um médico.

Importante: bebidas alcoólicas são estritamente proibidas nos casos de hepatite. 

Intoxicação alimentar

Os casos de gastroenterocolite infecciosa ou por intoxicação alimentar também aumentam no verão. Água e alimentos contaminados são os principais vilões.

As temperaturas elevadas e a umidade favorecem a proliferação de microrganismos como Salmonella e estafilococos (bactérias), bem como Rotavirus (vírus).

Os principais sintomas são náusea, vômito, diarreia, dores abdominais e febre. Para evitar a contaminação, listamos 9 dicas bastante práticas que ajudarão a te manter longe do problema. Confira

Dra. Marta Deguti é hepatologista do H9J.

{{cta('f0144d4e-0595-4f1d-8dc6-2be1e25f2611')}}