O mês de outubro chegou e, com a data, ganha destaque a já tradicional campanha Outubro Rosa, iniciativa que visa alertar as mulheres sobre a importância da prevenção e da detecção precoce do câncer de mama.Sabe-se que a detecção precoce implica em mais de 90% de chance de cura para este tipo de câncer, que é o segundo tipo mais comum entre as mulheres atrás do Câncer de pele não melanoma. Só para este ano são estimados 57.960 novos casos.

Nas mulheres a principal causa de morte são as doenças cardiovasculares entretanto o impacto Psico social do Câncer ainda é um importante fator a ser discutido, estigmas e inverdades no tratamento e da própria doença aumentam os medos e as inseguranças afastando, muitas vezes, as mulheres do diagnóstico cada vez mais precoce.

Mas, afinal, como é feita a detecção?

Além de uma chance muito maior de cura, o diagnóstico precoce resulta em um tratamento muito menos agressivo para a paciente. As principais formas de se detectar o tumor são exames de imagem como mamografia, ultrassonografia e ressonância magnética.

A detecção precoce implica em mais de 90% de chance de cura para o câncer de mama, que é o segundo tipo mais comum entre as mulheres.

O exame principal é a mamografia, que deve ser feita a partir dos 40 anos, uma vez ao ano. Porém, quando existem casos na família, o ideal é iniciar este rastreamento antes dessa idade, esse grupo de pacientes deve ser orientado e acompanhados de perto pelo seu ginecologista ou mastologista. Já os exames de ultrassonografia e ressonância magnética são complementares à mamografia, quando necessários. 

Confira dicas para realizar a mamografia com mais tranquilidade. 

Devo fazer o autoexame?

O autoexame também é importante e deve ser realizado para que a paciente se conheça e aprenda a avaliar as mudanças e características das mamas relacionadas aos ciclos menstruais e idade.

Essa prática tem a função de fazer com que pacientes fora da faixa de idade comum de rastreamento possam perceber alterações. No entanto, apenas nódulos grandes são detectados, assim já não consideramos o autoexame como eficaz no diagnóstico precoce.

Já os exames, devido à alta precisão, podem detectar tumores com menos de um centímetro, quando ainda não são palpáveis.

Riscos e Prevenção

Além da realização de exames periódicos, algumas atitudes ajudam a prevenir o câncer de mama. Da mesma forma, ao conhecer os riscos a que estão expostas, as mulheres passam a se cuidar mais, diminuindo a incidência da doença.

Na semana que vem falaremos sobre riscos e prevenção. Aguarde!

{{cta('93bc5525-eaf6-45bf-bd26-23a69fe0cb7c')}}