​Em pacientes com câncer, qualquer que seja seu tipo ou o estágio da enfermidade, não é apenas o tratamento da própria doença que é importante. Em geral, os doentes oncológicos necessitam também de apoio para cuidar dos diversos tipos de dores que surgem em decorrência da enfermidade, dos tratamentos – entre eles a quimioterapia e a radioterapia -, das cirurgias e do abalo emocional que ela provoca no próprio indivíduo e em seu círculo familiar.

Segundo o Consenso de Dor Oncológica publicado pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, o tratamento da dor contribui para uma grande melhora da qualidade de vida e, consequentemente, para a sobrevida dos pacientes com câncer. Para isso, recomenda o atendimento por parte de uma equipe multidisciplinar, envolvendo a neurocirurgia funcional, neurologia, medicina física e saúde mental, sempre em constante diálogo com a equipe de oncologistas que cuidam da doença de base.

O diagnóstico das dores decorrentes do câncer deve ser feito a princípio pela avaliação clínica, incluindo exame físico detalhado, análise psicológica. Podem ser necessários também exames diagnósticos complementares que devem ser avaliados pela equipe multidisciplinar que atende o paciente.

Vários recursos podem ser usados no tratamento das dores oncológicas de acordo com suas causas e intensidade, incluindo uso de bloqueios anestésicos, técnicas de reabilitação, terapia psicológica ou psiquiátrica, além do uso de analgésicos. Dez por cento dos pacientes com doença oncológica necessitará de um procedimento neurocirúrgico para alívio dos sintomas dolorosos (cordotomia percutânea, neurólise do plexo Celíaco, neurólise do plexo hipogástrico, Implante de bombas de liberação de analgésicos no compartimento liquórico, rizotomias por radiofrequência, etc.). Há também orientações específicas para pacientes que se encontram em estágio terminal e demandam cuidados paliativos que não devem ser negligenciados.

No Hospital 9 de Julho os pacientes contam com centros de excelência que oferecem tratamento multidisciplinar para o tratamento de câncer e da dor oncológica. Um deles é o Centro de Oncologia, onde uma equipe formada por nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e dentistas, entre outros, são especializados nos cuidados com o doente oncológico, proporcionando um tratamento humanizado, o que colabora para melhores resultados terapêuticos.

 O Centro de Dor e Neurologia, por sua vez é especializado no diagnóstico e controle dos mais diversos tipos de dores e também possui um time multidisciplinar que inclui neurocirurgiões, anestesistas, fisiatras, neurologistas, cirurgiões buco-maxilo faciais, fisioterapeutas, psicólogos, entre outros. 

  Agendamento

Leia mais:

Dor de estômago: conheça as possíveis causas
Dor nas mamas? Saiba quais são as causas
Dor no peito por mais de 20 minutos pode ser infarto