​Provavelmente, você pensou: boa pergunta! Mas, antes de responder, vale dizer que a expectativa de vida dos brasileiros aumentou em 30 anos nas últimas décadas. Por isso, cuidar do corpo não deve mais ser encarado como algo fora da realidade. Ao contrário, passou a ser obrigatório para quem quer envelhecer com saúde. 

 
Nesse contexto, a saúde dos ossos vem ganhando espaço nas pautas de saúde, já que ajuda a garantir a mobilidade e, consequentemente, a longevidade com mais qualidade. Nossos ossos são tecidos vivos sujeitos a desgastes e envelhecimento. A osteoporose é justamente a perda dessa massa óssea, tornando os ossos mais frágeis e suscetíveis a fraturas. Mas, por que a doença é mais comum entre as mulheres e o que leva ao problema?


O QUE CAUSA OSTEOPOROSE?

Estima-se que a proporção da doença para homens e mulheres seja de seis mulheres para um homem a partir dos 50 anos. E duas mulheres para um homem acima de 60 anos. Isso acontece porque o estrogênio é o hormônio que ajuda a equilibrar a saúde dos ossos nas mulheres. Após a menopausa, os níveis desse hormônio caem, deixando as estruturas mais finas e frágeis, o que pode levar a osteoporose em mulheres. A doença não costuma apresentar sintomas, mas facilita a ocorrência de fraturas. Em casos mais avançados, elas podem ocorrer mesmo quando não há um trauma grave, como uma forte queda.

COMO É O TRATAMENTO?

Normalmente, inicia-se com mudanças no estilo de vida. Somente se necessário, há indicação de medicamentos. Agora, nós já sabemos que ser mais saudável traz diversos benefícios ao nosso corpo (e mente!). Não cabe apenas para controlar a osteoporose. No caso desta doença, fugir do sedentarismo pode diminuir a perda óssea, especialmente em mulheres no período pós-menopausa.

Uma boa alimentação com ingestão de cálcio e vitamina D, exercícios regulares, parar de fumar e ingerir bebidas alcoólicas, fortalecer músculos e trabalhar o equilíbrio para a prevenção de quedas são medidas simples e fundamentais. Por quê não tirar o tênis do armário e investir em caminhadas matinais ou se aventurar em uma aula de yoga?
 

EXISTE REMÉDIO PARA A DOENÇA?

A osteoporose não tem cura, mas pode ser minimizada com o aumento da qualidade de vida, exercícios e alimentação balanceada. Para pacientes com alto risco de fraturas o recomendado é o tratamento medicamentoso, geralmente com remédios via oral e, caso haja alguma restrição, injetáveis. O objetivo é estimular a produção ou diminuir a perda de massa óssea.
 

RECOMENDAÇÕES

O tratamento da osteoporose é multiprofissional. O ideal é ter acompanhamento em conjunto de uma nutricionista ou nutrólogo, dependendo de cada paciente, além de um ginecologista e endocrinologista. Um educador físico ou médico do esporte e cardiologista ou clínico geral também são interessantes para avaliar as condições para atividades físicas.

Agora que você já sabe mais sobre a doença, que tal começar hoje mesmo a mudar a sua vida e tornar-se uma pessoa ainda mais saudável?