O reumatismo não é uma doença específica. Na verdade, o termo é usado incorretamente para identificar diversas doenças atendidas pelo reumatologista, desde tendinites e bursites até doenças como artrite, lúpus e febre reumática. "Como não identifica exatamente as doenças, o termo não deve ser utilizado de maneira generalizada, pois acaba prejudicando ainda mais o entendimento do paciente", afirma o reumatologista do Hospital 9 de Julho, Nilton Salles.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, há outros mitos envolvendo as doenças reumáticas. Um deles é achar que elas são todas "doenças de gente velha". Embora algumas doenças sejam mais prevalentes nas pessoas mais idosas, outras, como a febre reumática acontecem de forma mais frequente em crianças e adolescentes. Outra ideia equivocada é achar que as doenças reumáticas se manifestam mais quando está frio. Cada doença provoca sintomas diferentes, que podem se manifestar em qualquer temperatura ou estação do ano, embora o frio aumente a sensibilidade da pessoa.

Há ainda no imaginário popular a ideia de que se pode ter "reumatismo no sangue". Muitas doenças reumáticas se caracterizam pela presença de algumas alterações em exames de sangue. Entretanto, a simples presença destas alterações, sem manifestações clínicas compatíveis, não justifica o diagnóstico de alguma patologia. O termo reumatismo não deve ser utilizado como explicação de sinais, sintomas ou alterações de exames laboratoriais.