O ciclo menstrual de uma mulher dura em média 28 dias, podendo variar de 25 a 35 dias e ainda ser considerado normal.

Ele é dividido em três fases: fase folicular, que se inicia no primeiro dia da menstruação e dura aproximadamente 12 dias; fase ovulatória, quando ocorre a ovulação; e fase lútea, que se inicia após a fase ovulatória, e quando não há fertilização do óvulo o útero se prepara para a próxima menstruação.

Em cada mulher esse ciclo pode durar um tempo determinado, mas intervalos menores que 25 dias ou maiores que 35 podem indicar algum problema que devem ser avaliados por um médico ginecologista.

É muito comum que as mulheres pensem que têm a menstruação irregular quando, na verdade, acabaram por fazer as contas erradas quanto ao período real do ciclo. Por isso, os ginecologistas recomendam que nestes casos a paciente faça um “Calendário Menstrual” com as datas do início e término de cada menstruação, por idealmente 2 ou 3 ciclos, e levem para o médico em consulta para uma avaliação mais precisa.

Recomendamos que a paciente faça um calendário Menstrual com as datas do início e término de cada menstruação e levem para o médico para uma avaliação mais precisa.

Caso seja constatado de fato um ciclo irregular é preciso identificar a causa. São causas comuns de irregularidades no ciclo menstrual doenças como Síndrome do Ovário Policístico, disfunções na tireoide, obesidade, desnutrição (anorexia/bulimia), síndrome adrenal, endometriose, doenças do útero como pólipos e miomas ou até mesmo câncer do endométrio e menopausa precoce.

Além dessas causas, podemos citar o estresse, má alimentação, exercício físico em excesso e sono inadequado. A avaliação correta de cada caso só pode ser feita por um médico.

menstruao_irregular.png

Ovário Policístico

Estima-se que a Síndrome dos Ovários Policísticos pode afetar até 20% das mulheres! Trata-se de um conjunto de sintomas como irregularidade menstrual, presença de acne e aumento de pelos no corpo, associados a alterações ultrassonográficas, pela presença de múltiplos folículos nos ovários. Está frequentemente associada a sobrepeso/obesidade, quadros de pré-diabetes e até mesmo diabetes.

Além do tratamento medicamentoso principal, que é o uso de anticoncepcionais hormonais, pacientes com sobrepeso/obesidade são aconselhadas também a mudar os hábitos de vida com o objetivo de perder peso, e muitas vezes devem fazer uso de metformina, medicação comumente usada no tratamento da diabetes.

Menopausa precoce

É definida Menopausa Precoce quando a mulher abaixo dos 40 anos para de menstruar por um período maior que um ano. É chamada de Menopausa Cedo quando as mulheres param de menstruar antes dos 45 anos.

A medição de hormônios pode ser feita a partir do terceiro mês seguido em que não há menstruação, não sendo necessário aguardar 1 ano para iniciar a investigação do quadro e fazer o diagnóstico.

Nesses casos, feito o diagnóstico e considerando o histórico pessoal e familiar da paciente, pode ser indicada a reposição hormonal para alívio dos sintomas da menopausa e prevenção de perda de massa óssea.

Esse artigo foi originalmente publicado em 04/08/2016 e atualizado.

 LEIA MAIS:

O que é menopausa precoce?

Dor nas mamas: saiba quais são as causas