As ereções matinais, ou aquelas que ocorrem durante a madrugada, não estão relacionadas a percepções eróticas. Elas obedecem a um ciclo involuntário durante o período de sono mais profundo. Estas são cíclicas, ocorrendo a cada uma hora e meia, com duração de 7 a 10 minutos.

Essas ereções são uma maneira fisiológica de re-oxigenar as células dos corpos cavernosos, que vivem em ambiente venoso, ou seja, pobre em O2. Se essas manifestações involuntárias deixam de acontecer, ou acontecem em menor frequência, ocorre uma má irrigação sanguínea na área, levando à impotência sexual.

Doenças crônicas como diabetes, podem ser associadas a problemas de ereção. A disfunção erétil pode ser, inclusive, um sinal de alerta de seu corpo de que algo não está bem. O diabetes altera as atividades cardiovasculares, causando não só problemas de má circulação como também lesões nos vasos sanguíneos. Estas lesões afetam o fluxo sanguíneo para o pênis e, consequentemente, causam impotência.

Outro fator que colabora para o desenvolvimento da disfunção erétil é o colesterol ou triglicérides elevado. Isso acontece em função do acúmulo destas substâncias no interior das paredes dos vasos sanguíneos e no interior das células dos corpos cavernosos, impedindo a entrada e a retenção de sangue dentro do pênis, levando-o a uma detumescência. A boa notícia é que este fenômeno é reversível, dependendo do nível em que a doença se encontra.

Portanto, manter uma dieta saudável, praticar exercícios e visitar regularmente o médico são algumas das medidas que ajudam você a manter sua saúde, sem precisar enfrentar o fantasma da impotência.