O frio chegou. Embora os dias gelados tenham seus amantes, enfrentar o frio nessa época do ano não é uma sensação agradável para muita gente. Além do desconforto com a baixa temperatura, é comum que se intensifiquem os casos de doenças respiratórias.

O que são as doenças respiratórias?

É como são classificadas doenças como rinite alérgicaasma, sinusite, entre outras, mais comuns nessa época, quando aumenta o contato com ácaros, vírus, fungos e bactérias por causa da má circulação de ar proveniente de ambientes fechados e da poeira acumulada.

Estima-se que cerca de 10% dos brasileiros apresentem quadros variados de asma, enquanto 30% sofram com rinite alérgica. 

Sintomas

Sintomas como espirro, coriza, congestão nasal e dores de cabeça podem facilmente ser confundidos com os de um resfriado, dificultando o diagnóstico e tratamento adequado, essencial para se evitar infecções oportunistas.

Isso acontece porque o tempo seco aumenta a poluição no ar e deixa o muco do sistema respiratório mais espesso, fazendo com que vírus e bactérias permaneçam mais tempo no organismo e proliferem-se.

Além disso, quando está desidratada, a mucosa nasal não cumpre devidamente o papel de filtrar o ar e impedir a entrada de micro-organismos.

Confira dicas para amenizar o problema

  • Beba bastante água: o ideal é ingerir dois litros por dia para manter o organismo hidratado;
  • Guarde brinquedos de pelúcia em embalagens à vácuo depois de higienizados;
  • Procure manter os ambientes arejados;
  • Faça limpeza nasal com solução fisiológica ao menos duas vezes ao dia;
  • Evite usar vassouras para limpar a casa, pois elas podem espalhar a poeira. Prefira utilizar panos úmidos;
  • Troque a roupa de cama a cada semana;
  • E não se esqueça: sempre procure ajuda médica ao sinal de qualquer sintoma.

Artigo originalmente publicado em 2017 e atualizado em 2019.


Agendamento

 

LEIA MAIS:

Asma: uma doença respiratória que se agrava no frio
Coceira no nariz pode ser sinal de rinite alérgica
Conheça a bactéria do ar condicionado (e saiba como evitar a Legionelose)