Logon
Blog

Trombose: saiba identificar os sintomas e tipos

 

​​A trombose é consequência da formação de um coágulo sanguíneo que pode provocar obstrução e inflamação na parede da veia. Esse quadro é considerado causa de morte em 1 a cada 4 pessoas no mundo, em razão das complicações da doença. As pernas são os locais nos quais há maior chance de desenvolvimento de trombos (coágulos sanguíneos), mas outros órgãos também podem ser afetados, como o cérebro e os pulmões. 

O Dr. José Resende Neto, coordenador da equipe de cirurgia vascular e endovascular e diretor clínico do Hospital Nove de Julho, explica, nesta edição, o que é trombose, seus tipos e como é seu tratamento.

 O que é trombose?

É uma condição clínica que ocorre como consequência da formação de um coágulo sanguíneo, chamado trombo, nas paredes dos vasos sanguíneos, o que gera inflamação na região acometida. Essa estrutura se encontra em forma semissólida e pode, em alguns casos, desprender-se e percorrer o trajeto da circulação venosa – aquela que vai até os pulmões para que o sangue seja oxigenado. Dependendo do tamanho do trombo, ao chegar aos pulmões, ele pode originar um entupimento e ocasionar a chamada embolia pulmonar, uma grave complicação que pode causar a morte. 

As tromboses mais comuns são as venosas, mas podem ocorrer tromboses arteriais, que são coágulos que se formam em um estreitamento de artérias causado por placas de cálcio ou gordura – a tão conhecida aterosclerose –; os AVCs isquêmicos, quando a trombose ocorre no cérebro; o infarto, quando a condição afeta o coração; e a trombose nos membros inferiores, que podem causar até gangrena. 

Entre os principais motivos que podem provocar a trombose estão: 

  • Predisposição genética;

  • Obesidade;

  • Uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal;

  • Idade avançada; idosos com sequelas, principalmente por AVC isquêmico;

  • Colesterol elevado; cirurgias de médio e grande portes, sobretudo as ortopédicas, urológicas, ginecológicas e oncológicas; hospitalizações prolongadas;

  • Falta de movimentação no dia a dia ou durante viagens prolongadas de ônibus ou avião (conhecida popularmente como trombose da classe econômica);

  • Consumo de álcool;

  • Fumo;

  • Tumores malignos;

  • Insuficiência cardíaca;

  • Infecções graves como a Covid-19;

  • Traumas;

  • Gestação, tanto no final quanto no puerpério. 

O Dr. José Resende Neto explica que um pesquisador alemão descreve uma tríade que pode provocar a trombose: 

  • Alteração do fluxo venoso, em que o sangue fica parado por falta de movimentação, como pode ocorrer nas viagens prolongadas, em que a pessoa fica muito tempo sentada, ou em pacientes acamados por longos períodos, causando as varizes; 

  • Aumento da viscosidade do sangue, como na presença de tumores; em cirurgias de grande porte; casos de desidratação e diante do aumento da circulação de hormônios, como o estrógeno, na gravidez;

  • Lesão de vaso no endotélio, que causa uma reação inflamatória grande (endotelite); Covid-19; infecções; traumas mecânicos e aterosclerose.

Quais são os sinais de trombose? 

Apesar de, em algumas situações, a trombose ser assintomática, em certos cenários ela pode provocar os seguintes indícios: 

  • Aumento da temperatura na perna onde há o trombo;

  • Endurecimento da pele na região do trombo; aumento de volume na perna;

  • Dor;

  • Inchaço;

  • Coloração vermelho-escura ou arroxeada no local ou palidez – quando há trombose arterial, pode ocorrer falta de pulso arterial periférico.

A seguir, conheça os principais tipos de trombose. ​

Trombose nas pernas

A trombose venosa profunda​ (TVP) ficou conhecida popularmente apenas como trombose. É o tipo mais comum e é caracterizado pela formação de um coágulo sanguíneo em uma veia profunda, que fica na parte inferior do corpo, ou seja, normalmente, nas pernas.

Trombose pulmonar 

Como mencionamos anteriormente, a trombose é uma condição decorrente da formação de um coágulo sanguíneo de massa semissólida que obstrui uma veia profunda do organismo, geralmente, na parte inferior do corpo, afetando, sobretudo, a perna, a pelve ou a coxa. Quando esse coágulo percorre o trajeto que leva o sangue aos pulmões, com o objetivo de realizar a oxigenação, ele pode atingir fatalmente o órgão, gerando a chamada embolia pulmonar. Embora, de modo geral, não apresente sintomas, quando surgem, os mais comuns são: batimento cardíaco acelerado; desconforto no peito com tosse; tontura; dificuldade para respirar; desmaio e tosse com sangue.

Trombose cerebral

A trombose cerebral se dá quando trombos se formam nas artérias, bloqueando-as totalmente, isto é, o sangue não chega aonde precisa chegar. Em decorrência dessa obstrução de artérias do cérebro, ocorre o acidente vascular cerebral (AVC). 

De acordo com o especialista: “Geralmente, no cérebro, a trombose é causada por isquemia, uma oclusão arterial mais grave. As veias das pernas, via de regra, são mais benignas e têm como sequelas a insuficiência venosa crônica e as síndromes pós-trombóticas. Já a embolia pulmonar pode causar infarto pulmonar grave e morte."

A trombose tem cura? 

Na maior parte dos casos não, mas é possível controlá-la, tratando a causa, mas o risco de novo episódio pode ocorrer. Segundo o Dr. José Resende Neto: “Quando o diagnóstico dos fatores que levam à doença é estabelecido, o paciente controla a condição com medicação anticoagulante ou antiagregante e evita riscos de gravidade. Mas dependendo da causa, pode haver novos eventos de trombose, tanto venosa quanto arterial", explica.

Tratamentos

A terapêutica para a condição é feita por meio do uso de medicamentos para reduzir a viscosidade do sangue e dissolver o coágulo, os chamados anticoagulantes. Eles contribuem para diminuir o risco da doença. Esse tipo de fármaco só deve ser usado com indicação médica, depois de uma avaliação criteriosa. Além disso, pode ser indicada cirurgia ou procedimento endovascular.

O Dr. José Resende Neto reforça ainda que “todas as doenças podem ser evitadas ou minimizadas por atitudes que preconizam uma vida mais saudável, como boa alimentação; hidratação adequada; prática de exercícios físicos e redução do estresse, ações que são repetidas para serem enfatizadas".​


​​​

Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.​​​​​








​​ Agendamento​

Veja mais