Logon
Blog

Carnaval e infecção urinária como evitar essa combinação

Leia mais e tenha informações seguras sobre saúde.

​A infecção urinária é uma infecção que pode atingir todo o sistema urinário: rins, ureteres, bexiga e uretra.

Essas infecções acontecem quando bactérias entram no trato urinário por meio da uretra e se multiplicam na bexiga. Os sintomas mais comuns são ardência ao urinar, por vezes a urina pode apresentar sangue ou cheiro forte, urgência para urinar mesmo tendo acabado de voltar do banheiro, dor pélvica, entre outros.

Agora, imagine pular o carnaval com esses sintomas? Não é muito agradável - talvez nem role peregrinar pelos bloquinhos famosos. Mas vale saber que a combinação carnaval e verão é propícia para o surgimento da doença. Por quê? Segundo o Dr. Bruno Azevedo Randi, infectologista do Hospital 9 de Julho (H9J), as infecções são comuns nessa época do ano por diversos fatores, entre eles, falta de hidratação adequada, retenção urinária e a prática sexual.

Quem quer aproveitar a folia, precisa tomar alguns cuidados. 

E as mulheres que fiquem alertas: as infecções são mais comuns nelas. Estima-se que cerca de 30% delas vão apresentar infecção urinária leve ou grave em algum momento da vida. Isso porque a vagina e a uretra ficam próximas ao ânus, o que favorece o surgimento da infecção. O tratamento costuma ser indicado pelo infectologista com o uso de antibióticos e analgésicos.

Caso esteja sentindo os sintomas é necessário ir ao médico. Para diagnosticar a infecção ele pode pedir alguns exames. São eles: 

Ex​ame de Urina: o mais comum para diagnosticar a doença, fica pronto em torno de 2 horas. A urina é analisada a procura de leucócitos, traços de sangue e outros sinais de infecção. 

Cultura de Urina: é considerado o melhor exame pois identifica a bactéria e indica os medicamentos mais eficazes para combatê-la, porém, leva de 3 a 5 dias para ficar pronto. 

Exames de Imagem: quando indicado pelo médico, a tomografia ou ultrassom também podem auxiliar no diagnóstico. O médico analisa possíveis anormalidades no trato urinário ou solicita o contraste para destacar as partes do sistema urinário que podem apresentar algum problema

Confira algumas dicas do Dr. Randi para curtir o carnaval sem correr riscos: 

Beb​a água: é muito importante se manter hidratado, tanto para prevenção quanto para diminuição dos sintomas, e urinar pelo menos quatro vezes ao dia. 

Leve papel higiênico ou lenço umedecido: Manter a higiene da região genital é fundamental. Utilize o papel higiênico, no caso das mulheres, sempre da vagina em direção ao ânus e nunca o contrário.E, para os rapazes, enxugar o pênis depois de urinar ajuda a evitar que resíduos de urina fiquem em contato com o órgão e causem infecções fúngicas.

Faça xixi após o sexo: as bactérias que causam a infecção, muitas vezes ficam na “porta” da vagina e do ânus, o pênis pode ser o agente transmissor para a uretra da mulher. Por isso, urinar após o sexo diminui o risco da doença.

Faça o tratamento corretamente: pacientes que não fazem o tratamento até o final e acabam por tornar a bactéria mais resistente à medicação e aumentar a gravidade do caso. Em pacientes com infecções de repetição, a falta do tratamento pode não ser a única causa da volta da doença. Alguns casos mais graves podem ser causados por cálculos urinários, variações anatômicas do trato urogenital, ou mesmo ser um alerta para a presença de tumores. Por isso, é importante o acompanhamento médico.​

Agora que você sabe mais sobre o tema, que tal providenciar sua garrafinha de água e kit higiene básico para o carnaval? E boa folia!


​​Agendamento​


​Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.​

Veja mais