Logon

Notícias

Perguntas e respostas sobre o novo coronavírus, fake news e isolamento na quarentena

18/11/2020

Hospitais da Rede Ímpar preparados para o novo Coronavírus 

Os hospitais da Rede Ímpar (Hospital 9 de Julho-SP, Hospital Santa Paula-SP, CHN-RJ, São Lucas Copacabana-RJ, Hospital Brasília-DF e Maternidade Brasília-DF) estão preparados para receber pacientes com a COVID-19, doença causada pelo novo Coronavírus. 

Conheça as medidas adotadas:

- Temos um protocolo alinhado às recomendações do Ministério da Saúde (MS), Organização Mundial de Saúde (OMS) e órgãos internacionais; 

- Se algum paciente for identificado como suspeito no Pronto-Socorro, seguirá um fluxo específico e será encaminhado para uma área de isolamento para coleta de exame;

- Depois da avaliação clínica, o paciente pode receber alta com as orientações pertinentes ao seu caso específico ou o especialista pode decidir pela internação. No caso de internação o paciente será encaminhado para o setor de internação específico e receberá todas as orientações;

- Nossa equipe multiprofissional já passou por treinamentos e está preparada caso haja algum caso suspeito;

- Somos hospitais de alta complexidade e, por isso, temos condição de atender todas as situações clínicas com qualidade e segurança.

Conheça alguns recursos para se proteger contra o novo coronavírus



Origem da pandemia

​​Quando e onde o surto de covid-19 começou?

O vírus começou a circular no fim de dezembro de 2019 em Wuhan, cidade com 11 milhões de habitantes localizada na China Central. Os relatos iniciais indicavam que uma “doença misteriosa” estava infectando as pessoas rapidamente e causando pneumonia. Em janeiro deste ano, a China anunciou as primeiras mortes e, na sequência, o crescimento desenfreado de registros da doença, que já está presente em todos os continentes.​


Transmissão

​​Como se dá a transmissão do novo coronavírus?

A doença é transmitida de pessoa para pessoa, por meio de gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos e/ou superfícies contaminadas seguido de contato com a boca, olhos e nariz.​


​​Qual o período de incubação do vírus?

Período de incubação é o tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem desde a infecção por coronavírus, que pode ser de 2 a 14 dias. ​


​​Quando é possível transmitir o vírus?

A transmissão ocorre durante a presença de sintomas. Durante o período de incubação não há contágio.​


​​O que posso fazer para evitar a transmissão e também me proteger?

A principal recomendação é higienizar as mãos frequentemente com água e sabão e usar álcool gel 70%, principalmente:

- Após tossir ou espirrar;

- Depois de cuidar de pessoas;

- Após ir ao banheiro;

- Antes e depois de comer.

Além disso, ao tossir e espirrar:

- Cubra a boca e o nariz. Use os braços ou um lenço descartável. Evite usar as mãos pois ela pode contaminar superfícies. E, se usá-las, lembre-se de higienizá-las;

- Se usar um lenço, jogue-o fora imediatamente e lave as mãos;

Outras dicas são:

- Não compartilhar objetos de uso pessoal (copos, talheres, toalhas etc);

- Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;

- Adotar o distanciamento social, no mínimo 1 m de distância, principalmente de pessoas com sintomas respiratórios.

- Evitar deslocamentos e viagens. O ideal é permanecer em casa e só sair para compras de itens necessários e indispensáveis como alimentos e remédios. 


Quanto tempo o vírus sobrevive fora do organismo?

O Ministério da Saúde não tem uma informação oficial sobre o assunto. E alguns estudos estão sendo realizados.


​​As pessoas devem usar máscaras para se proteger?
Dados científicos recentes constatam que a transmissão da COVID-19 pode ocorrer mesmo antes do indivíduo apresentar os primeiros sinais e sintomas. Por esse motivo, o Ministério da Saúde passou a recomendar o uso de máscaras faciais para todos. A utilização de máscaras impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca do usuário no ambiente, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da população e diminuição de casos.

Diante da insuficiência de insumos, foi solicitado aos cidadãos para que produzam a sua própria máscara de tecido, deixando as máscaras profissionais (cirúrgica e N95 ou similares) para os profissionais da saúde ou outro grupo de trabalhador para o qual exista a previsão legal do uso deste EPI.

O uso da máscara caseira ajuda na prevenção da COVID-19 desde que associada a outras medidas de prevenção, como:

- Distanciamento social;
- Cumprimento da etiqueta respiratória;
- Higienização das mãos;
- Limpeza e desinfeção de ambientes.​

Caso você opte por confeccionar uma máscara caseira, observe as seguintes recomendações:

- Confeccionar a máscara com pelo menos duas camadas de pano, como algodão ou tricoline ou TNT;
- Ser individual;
- A máscara deve cobrir totalmente boca e nariz e ficar bem ajustada ao rosto;
- As máscaras devem ser de uso individual.


​​Produtos comprados pela internet de países com a doença podem trazer os vírus?

A probabilidade de uma pessoa infectada contaminar mercadorias é baixa e o risco de pegar o vírus que causa a covid-19 em um pacote que foi transportado e exposto a diferentes condições de temperatura é, também, baixo.


Comer fora pode ser um risco para adquirir o coronavírus? Ele pode ser transmitido através dos alimentos?

Na maioria dos casos, não há motivos para evitar visitar um restaurante devido ao receio de transmissão da covid-19. O risco de pegar alguma doença é exatamente o mesmo que era antes de sabermos sobre o coronavírus, ou seja, nada é absolutamente seguro. A dica é usar as medidas de proteção: usar máscara corretamente, higienizar as mãos com água e sabão e álcool gel 70% antes de pegar os alimentos.

Se estiver em um restaurante por quilo, mantenha a distância de, ao menos, um metro e meio entre as mesas.

Até o momento, não há evidência de transmissão do coronavírus por meio de alimentos, mas é importante higienizar bem as frutas e hortaliças antes do consumo.


​​É possível pegar mais de uma vez a covid-19?

Ainda não há respostas conclusivas. Há dois casos de pessoas na China que tiveram a doença, melhoraram e voltaram a ser diagnosticadas com infecção pelo novo coronavírus. Esses casos estão sendo estudados para verificar se houve variante da covid-19. Não há outros relatos de reinfecção no mundo todo. ​


Sintomas


​​Se eu tive contato com alguém que tem o coronavírus, o que devo fazer?

Se você não tiver sintomas ou se os sintomas forem leves, parecidos aos de um resfriado ou gripe comum, não deve ir ao pronto-socorro. Dirija-se a um Posto de Saúde mais próximo de sua residência e siga as recomendações dos profissionais de saúde.

Só devem ir ao pronto-socorro pessoas com sintomas respiratórios importante como falta de ar ou insuficiência respiratória ou febre (acima de 37,8ºC) por 3 dias consecutivos ou mais.

Para se locomover até uma unidade de saúde, se você tiver sintomas, lembre-se de usar máscara e evitar contato próximo com outras pessoas.


​​Quanto tempo duram os sintomas da doença?

Nos pacientes com sintomas mais brandos, a duração média vai de 7 a 10 dias. Caso os sintomas permaneçam ou a situação se agrave após esse período, é necessário procurar o pronto-socorro.

Importante: se tiver sintomas, o ideal é ficar em quarentena, com isolamento social, ao menos, 14 dias para evitar a infecção de pessoas próximas. 


Gravidade e letalidade


​​O novo coronavírus é mais perigoso que outras doenças? 

O índice de letalidade da covid-19, de 3,4%, é consideravelmente mais baixo em relação à Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) e à Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), outras epidemias causadas pelo coronavírus. A Sars, que abalou a Ásia em 2003, apresentou taxa de aproximadamente 10%; a Mers ultrapassou a casa dos 34%.

Já em relação à gripe comum, o coronavírus apresenta índice de letalidade superior. Nos Estados Unidos, por exemplo, apenas 0,05% dos casos anuais é fatal, segundo análise dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). A gripe H1N1, pandêmica entre 2009 e 2010, também é menos letal, com taxa de 0,6%. ​


​​Porque, apesar de ser menos letal que outras doenças, o novo coronavírus é tão temido?

O temor é grande por ainda não haver vacina nem tratamento específico para a covid-19 e o contágio das pessoas pode ser rápido. Embora a maior parte dos casos não seja grave, se muitas pessoas se contaminarem ao mesmo tempo e precisarem de atendimento, a rede de saúde pode não ser suficiente para atender a todos os casos, como aconteceu por exemplo na Itália. Por isso, o Ministério da Saúde tem adotado medidas importantes a fim de evitar esse tipo de cenário.


Qual é a diferença na taxa de letalidade entre jovens e idosos?

Dos 10 aos 49 anos, a taxa varia entre 0,2% e 0,4%, com salto para 1,3% nos pacientes entre 50 e 59 anos. Na faixa etária entre 60 e 69 anos, o índice é de 3,6%. O número sobe para 8% em infectados de 70 a 79 anos e chega a 15% entre os que têm mais de 80 anos. Os dados são do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China.


​​Quais são os riscos de a doença ser grave em quem tem doenças crônicas?

A taxa de mortalidade é até nove vezes maior entre pessoas com alguma doença crônica quando comparada à de pacientes sem patologia preexistente. Segundo dados do governo chinês, no grupo de infectados que não tinha nenhuma comorbidade, apenas 1,4% morreu. Já entre os pacientes com alguma doença cardiovascular, por exemplo, o índice chegou a 13,2%.


Tratamento e vacinas


​​Há tratamento para a covid-19?

Ainda não existe medicamento ou vacina para o coronavírus. Recomenda-se ingestão de líquidos, analgésicos e antitérmicos. Pacientes com desconforto respiratório precisam de internação e podem precisar de suporte em unidade de terapia intensiva.


Os antibióticos são eficazes para prevenção ou tratamento da covid-19?

Não. A covid-19 é causado por um vírus e os antibióticos não funcionam contra vírus, apenas contra bactérias.​


Já existe vacina disponível para prevenção da doença?

Ainda não. Há alguns estudos em desenvolvimento. 


Existe algo que eu não deva fazer?

Se você não apresenta os sintomas, evite ir ao pronto-socorro. Não fume, não tome remédios tradicionais à base plantas, não se automedique, principalmente com antibióticos. 

Não entre em pânico. A melhor forma de prevenção é através da boa informação.


Fake News

​​O vírus é fraco e não resiste ao calor. Temperaturas de 26 ou 27°C já matam o dito cujo?

Falso - A temperatura do nosso corpo varia entre 36°C e 37°C. Se o vírus morresse a 26°C não seria capaz de causar uma infecção em humanos. 


​​Por 3 a 4 dias o vírus fica restrito à garganta. De 5 a 6 dias causa coriza e infecta os pulmões causando a pneumonia. Então, fazer gargarejos ajuda matar o vírus na primeira fase, impedindo a infecção dos pulmões?

Falso - O coronavírus infecta células do pulmão, não da garganta ou do nariz. Ele usa o nariz e a garganta como porta de entrega do corpo apenas.


​​Tomar água a cada 15 minutos é bom para lavar o vírus do esôfago, levando-o ao estômago, onde o ácido o matará?

Falso - Manter a hidratação do nariz e da boca realmente dificulta a infecção por vírus, mas não tem nada a ver com lavar o esôfago. Nosso nariz produz um muco natural que nos protege contra vírus e bactérias ao formar uma camada protetora em cima das nossas células. Quando estamos desidratados ou o tempo está muito seco, essa quantidade de muco diminui e isso facilita a entrada de vírus e bactérias. Manter-se hidratado ajuda o corpo a se proteger, mas não é uma garantia, pois depende do número de vírus que entram no nariz ou na boca.


​​Prenda a respiração por 10 segundos. Se completar sem tossir ou desconforto, prova que não está com fibrose nos pulmões e que não há infecção.

Falso - O novo coronavírus não causa fibrose nos pulmões. A fibrose ocorre em doentes crônicos e leva vários anos para aparecer. ​


​​O vírus é muito mais resistente em superfícies metálicas, onde pode se manter vivo por até 12 horas. 

Falso - O coronavírus não dura 12 horas, mas sim de 2 a 9 horas em qualquer superfície, não apenas as metálicas. O tempo de vida depende da quantidade de vírus, da temperatura e unidade do ar.


​​Beber água quente ou chás quentes mata o vírus?

Falso - Chá quentinho é gostoso, mas não mata o vírus. Ele infecta os pulmões, mas o chá não chega até lá. 


Isolamento na Quarentena 

​​Estou em quarentena: fui diagnosticado com coronavírus ou sou um caso suspeito. Como deve ser o meu isolamento?

Em primeiro lugar, não entre em pânico e se conscientize de que é preciso realmente fazer o isolamento social para que outras pessoas da família não sejam infectadas. Quando menos gente se infectar, menos casos graves e mortes nós teremos. Então, a consciência e a atitude de cada pessoa faz toda a diferença contra a propagação do vírus.

Vamos ao passo a passo para se isolar de forma correta: 

- Escolha um cômodo para você ficar isolado e já separe objetos pessoais que só você utilizará;

- Se não tiver banheiro no cômodo, terá que limpá-lo e higienizá-lo toda vez que utilizar;

- Se precisar estar em ambientes compartilhados, utilize máscara;

- Desinfete áreas comuns sempre que utilizar.

Cômodo do isolamento

- Deixe o cômodo do isolamento sempre com as portas fechadas. Mas não se esqueça de manter as janelas sempre abertas para que o local fique bem ventilado, com entrada de luz solar.

- Troque a sua própria roupa de cama. Se houver secreções nos lençóis, embale tudo em um saco plástico antes de levar para lavar. Lave as roupas sempre imediatamente após o uso e, depois, seque em lugar arejado.

- Mantenha uma lixeira ao lado da cama, com saco plástico. Quando estiver cheia, retire o lixo, feche o saco e, só depois, descarte em lixeira comum.

- Em casas com apenas um cômodo, como são os apartamentos Studio e kits, é preciso não compartilhar camas e sofás.

Banheiro

- Se o banheiro for compartilhado, você mesmo deve desinfetar todas as superfícies após o uso: vaso sanitário, interruptores, maçaneta, descarga, box e regulador de temperatura do chuveiro, por exemplo;

- Produtos que eram antes compartilhados, como pasta de dente, sabonete, toalha de rosto etc., devem passar a ser individuais. A escova de dente deve ficar em um lugar separado, longe das demais.

Limpeza redobrada e muito cuidado para quem limpa

- A casa deve ser limpa várias vezes ao dia, principalmente, móveis e objetos. Mas a pessoa que limpa deve redobrar a proteção: máscara, luva, óculos e avental são itens indispensáveis para evitar a infecção.

- Não pode esquecer de limpar: pias, maçanetas, mesas, interruptores, assentos de sofá, cadeiras e vaso sanitário, torneiras etc. Tocou, limpou!

O que usar para limpar e desinfetar?

- Sabão, álcool acima de 70% e desinfetantes são eficientes. Use e abuse!

Cuidado até mesmo com o lixo

- Mantenha as lixeiras com tampas sempre fechadas;

- Use sacos hermeticamente fechados;

- Só descarte o lixo na lixeira do prédio ou na rua se este estiver devidamente embalado. Vamos lembrar da saúde dos nossos garis!


APP do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde disponibilizou um app com informações atualizadas, inclusive sobre quando se deve procurar atendimento médico. 

iOS 

clique aqui​

Android

clique aqui​

Fontes: Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde e dos infectologistas da Rede Ímpar Dr. Matias Salomão e Dr. André Bon.

Veja também

Rua Peixoto Gomide, 545 - Fone: (11)3147-9999
Cerqueira César - São Paulo - SP - CEP 01409-902
2017 © Todos os direitos reservados

Diretor técnico: Dr. Carlos Baía - CRM 60082

Portal de Privacidade

Feito com pela Mult-Connect