Seu coração está acelerado? Sintoma pode ser arritmia cardíaca
Logon

Seu coração está acelerado? Sintoma pode ser arritmia cardíaca

​​​​Homem segurando o peito​​Palpitações, fraqueza, tonturas, desmaios, falta de ar, dor no peito e sensação de pulso fraco ou acelerado. Quando esses sintomas aparecem, pode ser sinal de que o coração está sofrendo de arritmia, ou seja, de que está funcionando em ritmo mais acelerado ou mais vagaroso do que deveria.  "Os casos em que a alteração do ritmo de batimentos torna o coração mais acelerado são chamados de taquicardia. Se o ritmo é mais lento do que o normal, damos o nome de bradiarritmia", explica o cardiologista do Hospital 9 de Julho, Guilherme Fenelon, acrescentando que o intervalo de batimentos considerado normal para o coração varia entre 55 até 110 batidas por minuto quando a pessoa está em estado de repouso.

As causas da braquicardia e da taquicardia são diferentes. A primeira acontece quando há um bloqueio na condução dos estímulos elétricos que fazem o coração pulsar, deixando-o mais "devagar". "Pode ocorrer por conta da degeneração natural provocada pelo envelhecimento ou também como consequência de outras patologias ou pelo uso de alguns tipos de medicação", afirma Fenelon. Já a taquicardia pode aparecer em focos automáticos no coração, locais com conexões extras que geram "curto-circuito" ou locais onde existem cicatrizes também levando a esses "curto-circuitos". São considerados fatores agravantes das arritmias, o estresse, doenças pulmonares, doenças da glândula tireoide, alguns medicamentos e até substâncias como café e drogas como a cocaína também podem levar a episódios de taquicardia.

Nem sempre as arritmias representam um perigo imediato, dependendo do caso até dispensam tratamento, entretanto todas merecem atenção e uma avaliação cuidadosa quer seja para tranqüilizar quanto para indicar o tratamento mais adequado.

Para determinar o tratamento é necessário identificar as causas da taquicardia ou da braquicardia por meio de avaliação clínica e exames diagnósticos como eletrocardiograma, holter, teste ergométrico, monitor de eventos além de outras formas de avaliação cardiológica. "O tipo de tratamento vai depender muito do motivo que está causando a arritmia. Em alguns casos de taquicardia pode ser necessário um estudo eletrofisiológico e uma ablação, procedimento que utiliza um cateter para identificar e cauterizar o local específico que é relacionado com a arritmia", afirma Cristiano Pisani, cardiologista do Hospital 9 de Julho. Nos casos de bradicardia, pode ser necessária a colocação de marcapasso, equipamento que auxilia a manter o ritmo correto dos batimentos cardíacos.

Deseja ler mais informações sobre saúde com fontes seguras e confiáveis? Acesse nosso BLOG​

Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.
Rua Peixoto Gomide, 545 - Fone: (11) 3147-9999
Cerqueira César - São Paulo - SP - CEP 01409-902
2017 © Todos os direitos reservados
Feito com pela Mult-Connect