Se não tratada, anorexia pode levar à morte
Logon

Se não tratada, anorexia pode levar à morte

​​​​Medo exagerado de engordar. Essa é a principal preocupação de quem sofre de anorexia nervosa, distúrbio alimentar que leva as pessoas a ter uma imagem distorcida de si mesmas: elas se enxergam sempre acima do peso mesmo quando estão extremamente magras. Por conta disso, tomam medidas extremas para emagrecer, exagerando no volume de atividades físicas, fazendo jejuns, tomando laxantes e diuréticos.

As consequências para o organismo podem ser devastadoras e incluem desnutrição, desmaios, alterações hormonais, redução da imunidade com aumento da ocorrência de infecções, amolecimento dos dentes, queda de cabelos e falhas de memória. Quando não é tratada, a enfermidade pode inclusive levar à morte. 

Embora seja mais comum entre adolescentes e mulheres jovens, a anorexia pode afetar também os homens. Quem exerce profissões ou atividades consideradas de risco para o desenvolvimento da enfermidade (como bailarinos, atletas olímpicos, jóqueis e modelos, por exemplo) deve ter atenção redobrada sobre o assunto, já que costuma sofrer mais pressões para manter a magreza.

Os fatores que causam a enfermidade são muitos. A predisposição genética é um deles, mas também colaboram para isso as pressões sociais e os padrões de beleza que cultuam a magreza.

Há vários sintomas que podem ser indicadores de que uma pessoa está sofrendo de anorexia nervosa e devem servir de alerta para pais, educadores e familiares. Em primeiro lugar é preciso ficar atento quando há uma perda exagerada e rápida de peso sem explicação aparente. Uma das formas de verificar isso é calculando o IMC (Índice de Massa Corpórea), que é igual ao peso dividido pela altura do paciente ao quadrado. Para se ter uma ideia, em uma mulher adulta o IMC ideal deve variar entre 18 e 25. Números abaixo disso podem denotar problemas de saúde como a anorexia. 

Quem sofre desse distúrbio costuma sempre recusar ou arranjar desculpas para não participar das refeições em família, com o objetivo de deixar de se alimentar. Geralmente também mostram preocupação exagerada em saber o valor calórico de cada alimento. Por conta da falta de alimentação, meninas e mulheres chegam a ter interrupção do ciclo menstrual. Depressão e sintomas de pânico também podem ocorrer. 

Quando pais ou familiares suspeitam de um caso de anorexia, devem encaminhar a pessoa a cuidados médicos. O diagnóstico é feito por avaliação física clínica e psicológica e pode demandar também exames complementares. Para o tratamento, em geral, é necessário acompanhamento com uma equipe multidisciplinar que inclua profissionais de saúde mental, nutricionistas, endocrinologistas, entre outros. A mudança dos hábitos alimentares deve ser feita de forma gradativa e em alguns casos é necessária internação hospitalar para combater a desnutrição e seus efeitos. Não há medicamentos específicos para tratar a anorexia, mas em algumas situações eles podem ser úteis para aliviar os sintomas da depressão e ansiedade. ​

Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.
Rua Peixoto Gomide, 545 - Fone: (11) 3147-9999
Cerqueira César - São Paulo - SP - CEP 01409-902
2017 © Todos os direitos reservados
Feito com pela Mult-Connect